Blog Mazer

Geração de energia solar bate três recordes no mesmo dia

Hoje, a produção de energia solar para a matriz elétrica representa 2,1% e a expectativa do Operador Nacional do Sistema (ONS) é que atinja 2,6% até o fim deste ano.

A produção de energia solar fotovoltaica bateu três recordes distintos nesta terça-feira (28).

O primeiro foi no Sistema Interligado Nacional (SIN), com um pico de geração instantânea no valor de 3.626 megawatts (MW), às 10h52. Essa quantidade de energia representa 4,7% da demanda do Brasil. Esse percentual superou a marca registrada no dia 19 de setembro, quando foram gerados 3.574 MW, às 11h16.

Ainda no período da manhã, no Nordeste, a geração solar instantânea alcançou 2.624 MW, às 10h52, montante suficiente para atender a 21,4% da carga desta região. Em seguida, às 12h08, no Sudeste/Centro-Oeste, foi registrada outra marca inédita para a geração instantânea fotovoltaica, a produção de 1.056 MW que representou 2,4% da demanda do subsistema.

Hoje, a produção de energia solar para a matriz elétrica representa 2,1% e a expectativa do Operador Nacional do Sistema (ONS) é que atinja 2,6% até o fim deste ano. O recorde anterior de geração solar foi registrado às 11h57 do dia 26 de agosto, quando o pico atingido foi de 2.336 MW, montante suficiente para atender a 20,5% da demanda da região no minuto do dia.

Também nesta terça, a Enel X, empresa que opera no Brasil na geração e distribuição de energia elétrica, assinou um contrato com o banco Bradesco para o desenvolvimento e construção de nove usinas fotovoltaicas de geração distribuída nos estados do Rio de Janeiro, Ceará e Goiás. As usinas terão capacidade para 11 megawatts-pico as plantas serão responsáveis por gerar energia para mais de 300 agências do banco nos três estados pelo prazo de 10 anos, com possibilidade de prorrogação do prazo contratual.

As unidades estão sendo instaladas nos municípios de Quixeré, no Ceará; Buriti Alegre, em Goiás; e Seropédica e Campos dos Goytacazes, no Rio de Janeiro. Ao todo, serão 18.550 painéis solares, distribuídos em uma área total de mais de 240 mil (246.431) metros quadrados. A previsão é que as usinas iniciem as operações em junho de 2022.

Até 2012, o setor tinha apenas 7 MW instalados. Em agosto desse ano, superou a marca histórica de 10 mil MW em empreendimentos, sendo 65% de projetos de geração distribuída solar, que envolvem pequenos e médios sistemas instalados em telhados, fachadas e terreno. Já os parques centralizados respondem por 3,5 gigawatts (GW), 2% da matriz.

Sobre o ONS:

O Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) é responsável pela coordenação e controle da operação das instalações de geração e transmissão de energia elétrica no Sistema Interligado Nacional (SIN) e pelo planejamento da operação dos sistemas isolados do país, sob a fiscalização e regulação da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

Fonte: CNN Online (Brasil)

Marcio Machado

Comentar

*

Siga-nos

Facebook Instagram